Vendemmia

O supply chain está impedindo o crescimento da sua empresa?

Veja como impulsionar os seus negócios com a logística integrada e tecnologia

O que leva mais tempo: ir do Rio de Janeiro a São Paulo de avião ou de carroça? A analogia pode parecer exagerada, mas não é. Muitas empresas ainda perdem tempo, produtividade e eficiência em suas operações logísticas ao adotar processos e procedimentos antiquados. Um planejamento da cadeia de suprimentos sem tecnologia e automação pode desacelerar o crescimento dos negócios ao limitar o potencial das ações e do seu planejamento. Mas por que empresas ainda não utilizam a tecnologia para impulsionar seus negócios?

 

Às vezes, apenas começar com a automação pode ser o passo mais difícil na jornada de otimização da logística de uma empresa. Compreensivelmente, há motivos para hesitar, investigar e autenticar sempre e integrar qualquer nova tecnologia em suas operações. 

 

Muitos profissionais envolvidos com a cadeia de suprimentos expressam uma preocupação de que começar muito cedo pode tornar a solução escolhida obsoleta devido ao ritmo de mudança da tecnologia. Outros ainda simplesmente não se sentem à vontade e preferem aprender primeiro observando as ações de outras empresas. Há uma sensação de que é preciso esperar até que a tecnologia esteja totalmente madura e todas as perguntas estejam respondidas.

A verdade é que automação é uma realidade já faz um tempo e o ritmo da tecnologia provavelmente não diminuirá. Felizmente, a inevitabilidade da mudança é, em certo ponto, compensada pela modularidade, escalabilidade e flexibilidade inerentes a muitas das soluções de automação atuais. Boa parte dessas tecnologias podem ser reconfiguradas e adaptadas às mudanças de condições e novos processos. As atualizações de software geralmente são usadas para adicionar novos recursos e funcionalidades que não estavam disponíveis quando a tecnologia foi implantada originalmente.

 

Independentemente de quando você iniciar sua jornada de automação, ainda precisará modificar e realinhar seus processos. Você encontrará problemas exclusivos da sua operação e aqueles que nenhum planejamento poderia prever. Por esses motivos, não há melhor momento para começar do que agora. Isso porque a tecnologia avançou a tal ponto que muitos dos desafios que você enfrenta atualmente, e que estão impedindo o crescimento da sua empresa, podem ser resolvidos com a tecnologia que existe hoje.

Planejamento para tornar processos menos complexos

Muitas empresas descobriram que automatizar o processo de planejamento pode ajudar a tornar os processos da operação logística menos complexos. Para isso, o planejamento automatizado pode ir além do departamento financeiro. As interrupções na cadeia de suprimentos são apenas um exemplo da necessidade de agilidade no planejamento. Automação e soluções baseadas em Inteligência Artificial podem proporcionar maior produtividade e melhor desempenho dos negócios. 

 

Os processos automatizados podem aprimorar a alocação de recursos, seja envolvendo materiais, equipamentos, trabalhadores ou logística. Assim, o planejamento automatizado pode ser usado para fornecer agilidade ao responder imediatamente a eventos inesperados –  geralmente os grandes vilões quando pensamos em causas que contribuem para o desaceleramento dos negócios. 

 

Quando você automatiza o planejamento das operações logísticas, os benefícios estão intimamente relacionados e até mesmo impulsionados pela eficiência. Os efeitos da automação são então vistos não apenas na cadeia de suprimentos, mas na produção, distribuição de mão de obra e alocação de equipamentos. A principal razão para isso é que muito tempo é desperdiçado executando tarefas manuais que são facilmente replicadas e, portanto, podem ser concluídas de forma autônoma por um programa simples ou mesmo utilizando inteligência artificial.

 

Com isso, processos que poderiam ser extremamente complexos ficam mais rápidos, simples e com menos chances de erro humano. O principal fator de automação é a eficiência. O que podemos economizar em termos de tempo e recursos em tarefas simples e transacionais, podemos investir em outras áreas mais complexas e de valor agregado. A automação também ajuda a reduzir os riscos inerentes de erro associados a processos manuais. Um benefício adicional é a granularidade que podemos alcançar por meio de tarefas automatizadas. Ela é muito melhor do que se fizéssemos o mesmo processo manualmente e sem impacto na velocidade e eficiência.

Automação: a grande facilitadora da operação

Quando falamos de “automação” em uma cadeia de suprimentos, muitos podem pensar em drones carregando pacotes e caminhões autônomos. Essas são aplicações ideais da tecnologia de automação, mas automatizar sua cadeia de suprimentos significa muito mais do que isso. Com os novos avanços em robótica e inteligência artificial, a tecnologia de automação é capaz de executar a maior parte das tarefas que antes costumavam ser feitas manualmente. 

 

Alguns exemplos de como a automação atua como facilitadora do processo são bem identificáveis e não precisam de muito tempo para serem sentidos não apenas no planejamento da operação logística, como em diversos setores da empresa:

 

  • Reduzir o custo de certas operações da cadeia de suprimentos;
  • Minimizar erros humanos;
  • Aumento da velocidade e entregas no prazo;
  • Aumento da capacidade geral da cadeia de suprimentos;
  • Maximizar a produtividade;
  • Melhorar a precisão;
  • Medir o desempenho em tempo real;
  • Melhorar a conformidade;
  • Reduzir o impacto ambiental;
  • Obtendo dados mais acionáveis;
  • Simplificar e consolidar a cadeia de suprimentos, entre outros. 

 

Dessa forma, a automação no setor de logística desempenha um papel cada vez mais importante para ajudar todos os processos a funcionar sem problemas em menos tempo com menos mão de obra, de maneira mais simples e eficiente. Os valiosos recursos humanos podem então ser alocados para se concentrar em tarefas que exigem habilidades humanas, como construção de relacionamentos e tomada de decisões, que geram valor para todo o negócio.

 

Embora a automação de aplicativos e instalações da cadeia de suprimentos seja imprescindível para o crescimento, é preciso atenção. Os processos da cadeia de suprimentos incluem algumas tarefas que exigem mobilidade, destreza e pensamento crítico dos humanos. As empresas que obtiverem mais sucesso com a automação terão líderes que cuidarão para implementar os sistemas de automação certos no momento certo e integrar bem esses sistemas para apoiar seus recursos humanos.

 

Como otimizar o processo logístico?

O primeiro passo para otimizar seu supply chain é entender que o uso da tecnologia é imprescindível. Empresas estão reduzindo o tempo de resposta e dimensionando suas operações introduzindo a automação em seu fluxo de trabalho digital – desde a simplificação de processos manuais, como assinaturas de contratos, até o uso de análises de e-mail para prever a demanda. E tudo isso passa pelo uso de tecnologia. Alguns softwares e sistemas mais utilizados são:


  • ERP (Enterprise Resource Planning)

Sistema integrado de gestão que automatiza os processos de negócios e fornece insights e controles internos com base em um banco de dados central que coleta informações de acordo com necessidade. 


  • WMS (Warehouse Management System)

Software projetado para gerenciar a movimentação de estoque com intuito de saber onde estão os produtos e mercadorias finais a qualquer momento e, assim, atender aos pedidos.


  • TMS (Transportation Management System)

Software que ajuda as empresas a gerenciar a logística de movimentação de mercadorias físicas por terra, ar ou mar.


  • EDI (Electronic Data Interchange)

Tecnologia de intercâmbio eletrônico de informações comerciais em formato padronizado que permite que uma empresa envie informações para outra empresa eletronicamente em vez de utilizar papel.


  • RFID (Radio-frequency identification)

Forma de comunicação sem fio que incorpora o uso de acoplamento eletromagnético ou eletrostático na porção de radiofrequência do espectro eletromagnético para identificar exclusivamente um objeto, animal ou pessoa.

 

Após um exame da tecnologia disponível e de sua operação e aplicações, a empresa pode automatizar com segurança sua operação logística. Para isso, no entanto, é importante também contar com uma provedora 4PL que cuide de toda a gestão do processo logístico do começo ao fim, chamada “door to door”. Uma das principais características do 4PL (ou Logística Integrada) é oferecer soluções personalizadas de gerenciamento da cadeia de suprimentos de ponta a ponta. O provedor, assim, pode gerenciar processos específicos e assumir os mesmos objetivos de seus clientes, encarregando-se de tomar as melhores decisões logísticas para eles.

O 4PL e a capacidade de aprimorar o planejamento

Por atuar como ponto focal, a logística integrada geralmente possui melhor capacidade para gerenciar vários recursos e pode ajudar empresas a lidar com a complexidade da alta demanda por meio da otimização da rede de abastecimento. O 4PL integra todas as empresas envolvidas na cadeia de suprimentos, o que também inclui algumas das tarefas que necessitam de diversas áreas para controle em outro tipo de fornecimento logístico. 

 

Independentemente do aporte financeiro da empresa, a logística integrada reduz o custo acelerado, fornecendo visibilidade e aplicando metodologias inteligentes. A otimização da rede, por exemplo, é alcançada também com uso de tecnologia que permite aumentar eficiência em todas as pontas do supply chain. 

 

A Vendemmia, por exemplo, é especializada em logística integrada, cuidando de todo o supply chain de seus clientes. Para isso, a empresa desenvolveu uma plataforma digital própria, a Vendemmia Analytics, que integra as informações da cadeia de suprimentos e permite, assim, o acompanhamento de todo o processo logístico à distância e em tempo real. Dessa maneira, é possível monitorar desde planejamento, compra, importação, armazenamento e expedição até o transporte final por meio de um mesmo sistema. Da mesma forma, também atua com tecnologias e softwares especializados, como WMS e RFID.  

 

Assim, a empresa possui método e know-how para tomar as melhores decisões e basear o  planejamento em torno de dados que permitam não apenas reduzir custos operacionais e de produção, mas de maneira concentrada, evitar erros ou cruzamento equivocado de informações. Portanto, com um processo logístico otimizado, é possível ganhar mais valor agregado com o cliente final e ter uma operação com visibilidade em real time e comunicação facilitada. 


Leia mais assuntos: