Vendemmia

Boas-vindas ao WordPress. Esse é o seu primeiro post. Edite-o ou exclua-o, e então comece a escrever!

Metodologias ágeis na logística integrada

Entenda melhor o que são, como funcionam e sua aplicação no supply chain

A necessidade de aprimorar entregas, processos e serviços está cada vez mais presente quando pensamos em logística. Por isso, a 4PL é uma evolução, já que cuida exatamente de todas as pontas do processo logístico. Só que a qualidade no resultado depende muito da maneira como isso é feito. É aí que entram as chamadas metodologias ágeis. Isso porque as empresas estão constantemente procurando maneiras de acompanhar o ritmo acelerado das mudanças tecnológicas e dos mercados em evolução. Quando pensamos em agilidade, não podemos esquecer que ela deve estar ligada sempre à eficiência.

 

Oficialmente, a metodologia ágil nasceu em 2001, a partir do chamado “Manifesto Agile”, um conjunto de diretrizes criado por um grupo de 17 desenvolvedores para melhorar a produtividade, especificamente no desenvolvimento de softwares. Porém, a ideia se expandiu para diversas outras áreas, como a própria logística. Sua base contém 12 princípios e quatro valores intrínsecos.

O que é metodologia ágil?

O objetivo é ter uma abordagem diferente do processo de desenvolvimento tradicional, muito complicado e sobrecarregado pelos requisitos de documentação, tornando-o mais simples. Ao se adaptar às mudanças com mais eficiência, os valores da metodologia ágil ajudam a impulsionar um processo de desenvolvimento que entrega resultados de qualidade de maneira confiável. 

 

Os 4 valores ágeis:

  • Indivíduos e interações acima de processos e ferramentas.
  • Software eficiente acima de documentação completa. 
  • Colaboração com o cliente acima de negociação do contrato.
  • Responder às mudanças em vez de seguir um plano.

 

Sendo assim, a metodologia ágil ganhou impulso como a melhor escolha para líderes e desenvolvedores. O ponto-chave da escolha da adoção de metodologias ágeis pelas empresas é justamente o aumento da produtividade e do desempenho das equipes. Agilidade se traduz em maior flexibilidade operacional e vantagem competitiva.


Vantagens da metodologia ágil

Entre os ganhos promovidos pela metodologia ágil estão a redução da burocracia e a microgestão em projetos; a rápida adaptação às mudanças de direcionamento; a diminuição do tempo de entrada no mercado de uma funcionalidade, produto ou serviço, bem como a eliminação de desperdícios por meio de ciclos frequentes de testes e validação.

 

A metodologia ágil incentiva um alto grau de entrada e colaboração entre o comprador e a equipe de desenvolvimento. Isso resulta em clientes mais felizes porque há transparência em todo o processo e os responsáveis passam a ser mais bem informados sobre as necessidades e desejos do cliente.

 

Além disso, dividindo o processo de desenvolvimento em sprints iterativos, os gerentes de projeto podem estimar os custos com mais precisão e definir prazos claros e previsíveis. Sprints referem-se a blocos de tempo curtos e repetitivos nos quais partes importantes do projeto são concluídas. Isso deixa os interessados mais felizes, porque sabem o que esperar e podem planejar orçamentos e estratégias com mais precisão. Da mesma forma, também torna o processo de desenvolvimento mais fácil para as equipes, pois elas podem se concentrar na entrega rápida e confiável.


Flexibilidade e redução de riscos

Porém, dentre todos os benefícios da metodologia ágil, os que mais garantem sua rapidez e eficiência são seus processos flexíveis e com baixo índice de erros. O gerenciamento ágil de projetos tem tudo a ver com ser ágil para que as equipes possam se adaptar às mudanças rapidamente e, ao mesmo tempo, reduzir os custos irrecuperáveis. Dessa maneira, a metodologia permite que as equipes se movimentem dentro das mudanças nas necessidades do cliente, nas demandas do mercado ou em resposta aos requisitos em constante evolução. É isso o que dá flexibilidade para as equipes atuarem, de modo que estejam sempre realizando entregas relevantes e de alta qualidade dentro do prazo e do orçamento.

 

Do mesmo modo, a metodologia ágil reduz riscos porque realiza testes regularmente e permite alterações no meio do desenvolvimento. Ao iterar um projeto passo a passo em vez de seguir em frente com um plano rígido, as equipes são capazes de realizar entregas mais eficientes. Assim, caso descubram um problema no meio do projeto, podem ajustar rapidamente o curso em vez de identificar apenas no final de todo o projeto que há problemas. 

Principais metodologias ágeis

Por se tratar basicamente de uma filosofia orientadora, e não de um processo engessado, a metodologia ágil pode ser aplicada a vários modelos de desenvolvimento. Atualmente, as principais são:

 

Scrum

Trata-se de uma estrutura ágil que se concentra no trabalho em equipe multifuncional, com responsabilidade e interação para desenvolver, entregar e oferecer suporte aos projetos complexos. É usado principalmente para desenvolvimento de software, mas seus princípios também podem ser aplicados a outras equipes de gerenciamento de projetos. O framework do Scrum é organizado em funções, eventos e artefatos principais.

 

Assim, as equipes Scrum usam ferramentas, como quadros de tarefas, para ajudar a organizar as atividades e os sprints com o intuito de ajudar os membros da equipe a visualizar o status atual dos projetos.

 

Kanban

Kanban é um modelo ágil projetado para ajudar as equipes a trabalharem juntas de forma mais eficaz. Seguem três princípios orientadores:

 

  • Visualizar o fluxo de trabalho.
  • Limitar a quantidade de trabalho em andamento.
  • Organizar o fluxo de trabalho com base na prioridade.

 

Ao contrário do Scrum, o Kanban não tem funções prescritas ou sprints com prazo definido. Em vez disso, foca em ciclos mais curtos para entrega mais rápida e transparência em todo o desenvolvimento. Com isso, todos entendem quem é responsável, por que e quando as tarefas devem ser entregues.

 

Fora isso, ferramentas específicas dão aos membros da equipe a chance de contribuir com ideias, mudar o status das tarefas e monitorar seu progresso para que todos trabalhem juntos de forma mais eficiente e eficaz. Da mesma maneira, visualizar o processo ajuda todos a permanecerem na mesma página e garante que o esforço seja focado nas entregas.

 

Extreme Programming  (XP)

XP é a estrutura de metodologia ágil mais específica para práticas de desenvolvimento de software. O objetivo não é apenas produzir software de alta qualidade, mas também tornar todo o processo mais fácil para a própria equipe de desenvolvimento. Assim, o XP valoriza comunicação, feedback, simplicidade, coragem e respeito.

 

Feature Driven Development (FDD)

O FDD é uma ferramenta de metodologia ágil também mais específica para softwares que se concentra no desenvolvimento com relatórios de status em todos os níveis. Essa abordagem ajuda a evitar dois dos maiores obstáculos no desenvolvimento de software: confusão e retrabalho.

O uso de metodologias ágeis na logística

Para empresas de logística, o uso de painéis de tarefas, como os do Kanban, a troca próxima dentro da equipe e o feedback do cliente são especialmente importantes. Do mesmo modo, a capacidade de resposta às mudanças de prioridades e demandas, a aceleração da entrega e uma coordenação mais intensa entre os departamentos de TI e de negócios tornam os processos do supply chain mais efetivos. 

 

O uso de metodologia ágil dentro do 4PL tem como foco a flexibilidade na operação, produção e transporte de mercadorias para atender às mudanças. A cadeia de suprimentos, assim, passa a ser projetada para lidar com imprevisibilidades e alterações do cenário financeiro e de toda a cadeia de produção. Com isso, o uso de metodologia ágil na logística integrada permite: 

 

  • Visualizar o trabalho que está sendo executado e, assim, identificar facilmente cada etapa do ciclo de produção ou reposição.
  • Definir limites de trabalho em andamento para evitar gargalos.
  • Medir o lead time entre os processos, ou seja, o tempo que leva para concluir cada fase.

 

Outra vantagem está no fato de que, ao conectar as várias etapas do supply chain, como controle da produção e dos materiais disponíveis nos diferentes armazéns, é possível evitar a superprodução e o excesso de estoque, economizando espaço de armazenamento.

 

Implementar uma metodologia ágil no 4PL permite também planejar a reposição de estoque e agilizar processos de forma eficiente com a ajuda de softwares especializados. A Vendemmia, por exemplo,  possui uma plataforma própria, o Vendemmia Analytics, em que é possível verificar todas as etapas da cadeia logística em um só lugar. Assim, com o uso de Kanban dentro da plataforma, é possível ver cada uma das etapas e seu andamento.

 

O Vendemmia Analytics permite que o cliente acompanhe todo o processo de importação, armazenagem e transporte de perto, utilizando dashboards. Trata-se de um painel completo com o panorama das operações logísticas. Com o uso de metodologia ágil, a visualização desse processo fica mais fácil e o uso de tecnologia possibilita acompanhar todos os detalhes e atualizações de cada etapa, podendo inclusive enviar e baixar documentos, solicitar orçamentos e acompanhar a geolocalização em tempo real. 

 

Dessa maneira, o Kanban te dá uma visão clara das etapas em que se localizam os processos dentro da plataforma, possibilitando um olhar estatístico e detalhado sobre as operações, incluindo os custos de impostos e o tempo total de cada processo com a agenda. Do mesmo modo, fornece uma maneira mais simples de atualizar o dia a dia no armazém, sendo possível verificar o status de todos os pedidos, tanto de maneira geral quanto específica, em tempo real. Tudo para facilitar a organização e aproveitar ao máximo a capacidade logística de sua empresa. 


Leia mais assuntos: