Vendemmia

Como lidar com imprevistos no transporte e prevenir riscos

Veja como ter um bom plano de contingência é vital para o supply chain

Contar com o transporte confiável de mercadorias e materiais para conectar fornecedores e fabricantes aos varejistas e consumidores é tão importante para a cadeia de suprimentos que, basicamente, todo o planejamento passa por sua eficiência. Porém, quando imprevistos acontecem, um impacto negativo é gerado e as transportadoras, suas vias, sua cadeia de suprimentos e todo seu custo de movimentação de carga é atingido. Isso pode ser desde erros ou má condução de alguma parte do planejamento, como paralisações, falta de segurança, negligência, imprudência, danos a mercadoria e roubo de carga, como também desastres naturais, dos quais não é possível evitar, como enchentes e deslizamentos de terra, por exemplo.

Sendo assim, quando as coisas não saem bem como planejado, é fundamental ter planos de contingência preparados para garantir a continuidade e a execução tranquila do transporte das mercadorias. Mesmo o planejamento de transporte mais detalhado não pode escapar de contratempos e imprevistos. Portanto, estar bem preparado para qualquer eventualidade é fundamental para garantir o sucesso de toda a cadeia de suprimentos. Isso inclui ter um plano ao acaso com estratégias para saber como lidar com os principais riscos que podem ocorrer.

Imprevistos e plano de contingência

Relativamente, poucas empresas possuem um plano detalhado e testado para responder a possíveis interrupções na cadeia de suprimentos, sejam elas grandes ou pequenas. Portanto, aquelas que já adotam levam uma vantagem distinta. Entretanto, planejar contingências não é tão fácil quanto se pensa. É preciso ser capaz de antecipar emergências e circunstâncias imprevistas. 

 

Em geral, o gerenciamento de riscos concentra-se no emprego de estratégias para minimizar a probabilidade de um problema. Por outro lado, os planos de contingência podem ser chamados de Plano B, visto que parte do gerenciamento de risco é identificar problemas potenciais. Uma vez identificados esses riscos, será mais fácil formular um plano de contingência. 

 

Quando pensamos em transporte, essa questão é ainda mais importante visto que se trata uma ponta da cadeia de suprimentos considerada crítica, pois uma interrupção em um de seus componentes pode afetar significativamente todo o restante do planejamento. Ter um plano de contingência pronto permitirá responder a uma emergência de forma mais rápida e inteligente para imprevistos como:

 

  • Imperícia: danos à mercadoria, embalagens incorretas, excesso de carga;
  • Segurança: roubo de carga, más condições de estradas, condições de trabalho insalubres;
  • Negligência: mercadorias alojadas de forma errada, veículos em más condições de uso, falta de documentação, perda de carga; 
  • Imprudência: direção perigosa, mau uso ou falta de Equipamento de Proteção Individual (EPI), infrações durante o trajeto;
  • Desastres naturais: enchentes, deslizamentos de terra, incêndios. 

 

Portanto, os planos de contingência para cada tipo de situação não apenas podem preparar o planejamento do transporte para o pior, mas também permitem que sua empresa se torne flexível e capaz de se adaptar às emergências com facilidade. Por exemplo, em uma situação improvável de avaria de um veículo, sua equipe responderá rapidamente e fornecerá veículos de apoio para corrigir a situação.

Reduzindo perdas

Quando o transporte de mercadorias sofre uma interrupção repentina causada por imprevistos, os planos de contingência ajudam a mitigar as perdas que podem ocorrer. Em pouco tempo, é possível colocar a cadeia de suprimentos novamente em ordem, apesar de um evento inesperado. Dessa forma, parte da formulação de um plano de contingência é analisar o impacto potencial de uma circunstância. 

 

Isso significa que os planos de contingência são abrangentes e envolvem as melhores formas de reduzir o ônus financeiro que pode advir de um problema. Portanto, é preciso ter um plano B que cubra os principais problemas que podem acontecer durante o transporte de mercadorias. Isso não apenas aumenta a eficiência do supply chain, como evita perdas de mercadoria, tempo e dinheiro. 

 

A ideia de que as cadeias de suprimentos estão ficando mais enxutas e as distâncias cada vez maiores se mostra cada vez mais precisa. A infraestrutura de transporte é particularmente interdependente, o que implica que uma interrupção pode se espalhar para outras infraestruturas. Essa interdependência também é econômica, sendo que é preciso olhar todo o planejamento de ponta a ponta para impedir mais perdas. 

Entenda todas as suas opções de transporte

Existem inúmeras questões relacionadas ao custo e ao tempo a serem consideradas na escolha de como você deseja agilizar suas remessas de emergência. Entre elas estão o uso exclusivo de veículo, capacidade de rastreamento bidirecional, disponibilidade 24/7, requisitos especiais de manuseio e transporte doméstico. Dessa forma, um dos aspectos centrais de um bom plano de contingência de transporte diz respeito à resiliência dos sistemas.

 

Assim, é preciso ter infraestruturas e modais capazes de resistir e se recuperar de qualquer imprevisto. Alcançar um nível de resiliência implica uma combinação de redundância ou flexibilidade. A redundância envolve um nível de duplicação de ativos, que sejam caminhos para conectar locais ou estoques adicionais nas cadeias de suprimentos. A flexibilidade diz respeito à capacidade de encontrar alternativas, como novas rotas, novos terminais ou novos fornecedores.

 

Monitoramento

Em qualquer imprevisto, portanto, a informação situacional é crucial. Os envolvidos podem desenvolver suas próprias soluções ou alternativas, como adiamento, transferência modal, ou simplesmente perder uma viagem se for necessário. Caso sejam devidamente informados, os consumidores e os gerentes da cadeia de suprimentos tendem a agir racionalmente, o que pode diminuir interrupções adicionais, danos e até mesmo lesões e perda de vidas. 

 

Dependendo dos fatores de risco envolvidos, continua sendo fundamental monitorar a situação e avaliar quais partes do sistema podem ser colocadas parcialmente ou totalmente online o mais rápido possível. Mesmo a admissão de que informações limitadas estão disponíveis pode ser útil, pois transmite a mensagem de que um desastre tem ramificações complexas. Assim, há três etapas primordiais que podem reduzir as interrupções:

 

Avaliação de risco 

A probabilidade de um evento e seus impactos potenciais devem ser avaliados de forma abrangente, como sua probabilidade em um período de tempo definido e uma área específica (por exemplo, uma cidade ou região). 

 

Preparação 

À luz dos riscos potenciais, um nível de preparação deve ser considerado em termos de respostas potenciais. Isso pode envolver o armazenamento e o posicionamento de material de socorro, como combustível, peças e equipamentos, e o treinamento da força de trabalho em situações de emergência.

 

Recuperação

Refere-se a todas as etapas necessárias para recuperar a capacidade de transporte que foi perdida durante o imprevisto. Pode envolver reparos, o reinício de serviços que foram descontinuados, bem como investimentos em questões como segurança e treinamento. 

 

Assim, a mitigação de ameaças à cadeia de suprimentos e a redução de riscos criando mais flexibilidade podem ser realizadas de várias maneiras, mas que possuem um custo. Portanto, é preciso que riscos e imprevistos façam parte do planejamento e da cadeia de suprimentos. Quando ocorrer uma emergência, coloque seu plano em ação segundo as ações que já delineou. Certifique-se de que todos os envolvidos no esforço de recuperação mantenham uma comunicação constante entre si para ajudar a garantir que seus esforços sejam executados da maneira mais tranquila possível.

Parceiro especializado

Por não se tratar de algo simples, contar com um parceiro que cuida da logística integralmente para sua empresa é uma opção que pode resolver todas as questões levantadas. Isso porque um fornecedor 4PL pode ajudar não somente no plano de contingências, visto que possui uma visão ampla do que está acontecendo e tem mais experiência em como lidar com a situação e quais as saídas mais rápidas, como em todas as etapas do supply chain.

 

Além disso, o uso das tecnologias empregadas no transporte, associadas ao gerenciamento de risco, contribuem para as informações precisas em tempo real, minimizando prejuízos financeiros. A Vendemmia, por exemplo, entrega serviços de transporte e trabalha com a logística integrada. Dessa forma, é possível ter uma visão ampla de todas as etapas do processo com mais segurança e controle. 

 

Além disso, a Vendemmia também é a única do setor que possui uma plataforma tecnológica própria, a Vendemmia Analytics, presente em todos os processos da empresa, traz em um único ambiente toda a visibilidade da cadeia. É nela que a empresa concentra todas as informações logísticas dos processos contratados, além de permitir a comunicação rápida com os clientes e acompanhamento em tempo real de todo o fluxo em um único lugar. 

 

Tecnologia e maior controle

Com isso, os resultados da análise dos dados levantados pela plataforma mostram o caminho que a empresa precisa tomar para poder otimizar os processos e também entender em que momento um plano B se faz necessário. Para que isso ocorra, o Vendemmia Analytics utiliza diversas tecnologias de inteligência artificial, machine learning e conectividade, entre outras. 

 

Além disso, equipamentos de monitoramento via satélite através de tecnologia embarcada no veículo permitem não só a geolocalização como facilitam a tomada de ações em caso de imprevistos, como por exemplo bloqueio do veículo em caso de furto/roubo. O monitoramento da carga através de iscas, por sua vez, permitem sua localização mesmo se apenas a carga for retirada do caminhão. Todas essas tecnologias são utilizadas pela Vendemmia e dão maior segurança durante o transporte.

 

Esse controle e know-how permitem também uma redução nos custos de frete, pois apresentam uma visão estratégica para criar uma nova rede de cadeia de suprimentos que gerencie com eficiência o fluxo de produtos em todas as plataformas. Com isso, imprevistos podem ser evitados. 

 

Um fornecedor 4PL como a Vendemmia, dessa maneira, pode executar um plano de contingência de forma muita mais eficaz, já que consegue monitorar a carga desde seu envio até a entrega em todos os passos, realizando desde planejamento, compra, importação, armazenamento e expedição até o transporte final por meio de um mesmo sistema. 

 

Para saber mais sobre plano de contingência para imprevistos na cadeia de suprimentos e transporte, faça o download gratuito do nosso e-book Armazém e transporte, conteúdo exclusivo Vendemmia.


Leia mais assuntos: